Pensamento Positivo

Psicoterapia Holística

Buscar um significado positivo para nossas vidas não é tarefa fácil, e para tanto, é necessário ampliar o Autoconhecimento.

    E, assim, aflorar um sentimento positivo, abrangente e criativo, acompanhado de entusiasmo e de possibilidades a respeito de si próprio.  

    Poucos contestariam que as novas tecnologias têm facilitado muito a vida do ser humano, mas por outro giro, contribuíram também para afastar o contato com as pessoas, com a natureza, e, mormente, consigo mesmo, atraindo a dissociação entre o sentir, o pensar e o agir. 

    Talvez por isso, as pessoas procuram ampliar o autoconhecimento para melhorar 
sua qualidade de vida seja no trabalho, em casa ou na comunidade. 

    Para construir relações mais saudáveis, o ser humano, quando fragmentado entre seu pensar negativo, sentir e agir, limita o fim a que visa nas ações negativas dos mecanismos defensivos que o conduzem, muitas vezes, aos sentimentos de menos valia, baixa autoestima e anestesia existencial.

    O Psicoterapeuta britânico Graham Music expressa: “As emoções e os sentimentos são tão ligados ao conjunto de crenças e à estrutura do pensamento que não podem ser separados deles.”  (1)

    A necessidade de aceitar e se fazer compreender levarão à simplificação. 

    Entretanto, o Terapeuta deve acolher, e ao mesmo tempo ser capaz de esclarecer e ajudar o cliente a libertar-se da impossibilidade que se encontra no atual curso de sua vida, pois o relevante é ajudá-lo a se libertar de pensamentos negativos e ampliar o seu autoconhecimento. 

    Contudo, o Terapeuta não pode se iludir, pensando somente no conjunto de ações no qual irá trabalhar para atingi-las. 

    Ao contrário, deverá desenvolver estratégias para investigar informações do que está ocorrendo com o cliente para decidir o que fazer. 

    Mesmo que às vezes, as informações sejam apenas hipóteses, podem ser valiosas, pois orientam uma investigação por antecipar características prováveis quer pela confirmação, 
quer pelo encontro de novos caminhos de investigação.

    O neurocientista Norte-americano Daniel G. Amen (2) apresenta nove modos diferentes de seus pensamentos mentirem para você, fazendo as situações parecerem piores do 
que realmente são. Veja “as nove Formigas do Dr. Amen” e compare com o nosso Pense 
nisso:

    “1. Sempre/ nunca, tudo ou nada, todo mundo, toda vez, tudo: pensamento que ocorre quando você pensa que alguma coisa que aconteceu vai “sempre” se repetir, ou que você “nunca” vai conseguir o que quer.”

    Pense nisso: tudo é possível acontecer, por isso, você deve adequar-se a situação e 
ampliar as suas perspectivas.

    “2. Concentrando-se no negativo: ver só o lado ruim de uma situação.”

    Pense nisso: viva com tranquilidade, alegria, coragem, aceitação e compreensão. 

    Não insista no que está “dando” errado. Sempre existe uma parte boa, mesmo na ruim. Pense 
positivo.

    “3. Previsão do futuro: prever o pior resultado possível de uma situação.”

    Pense nisso: pense no aqui e agora, ou seja, nos objetivos e metas a serem alcançados 
hoje. 

    As coisas futuras e distantes geralmente nos levam sempre a pensar no pior 
resultado.

    “4.Leitura da mente: prever que você sabe o que os outros estão pensando, ainda que 
eles não tenham lhe dito”.

    Pense nisso: este é um dos modos de agir das pessoas manipuladoras que prejudicam as 
comunicações e os relacionamentos. 

    Procure leituras disponíveis em www.holopedia.com.br ou em livros para ler.

    5. Pensando com suas sensações: acreditar nas sensações negativas, sem nem mesmo questioná-las.”

    Pense nisso: procure algo que comprove suas sensações negativas.

    “6.Torturando-se com a culpa: pensando com palavras como: deveria, preciso, poderia ou tenho de.” 

    Pense nisso: a culpa é um mecanismo de defesa simples e limitador. 

    Reconheça seus problemas e aprenda a solucioná-los.

    “7. Rotulação: colocar um rótulo negativo em si mesmo ou em outra pessoa.”

    Pense nisso: às vezes, precisamos colocar rótulos como uma forma de entender o ambiente que nos cerca, entretanto, “rótulos negativos são muito prejudiciais”. 

“8. Personalização: “você nunca vai saber por que as pessoas fazem o que fazem. 

    Tente não personalizar o comportamento dos outros.” 

    Pense nisso: os seres humanos são indivíduos contraditórios em evolução e expostos a grandes e pequenas mudanças.

    “9.Culpar os outros: culpar outra pessoa por seus próprios problemas.”

    Pense nisso: esta atitude pode deteriorar os relacionamentos. 

    Assuma seus problemas e os transforme em desafios para superá-los.

    O Terapeuta deve procurar aceitar os pensamentos negativos do cliente da forma mais profunda possível. 

    O Cliente pode se exprimir sob forma de repulsa, impressão de estar sendo envolvido em algo insignificante, ou ainda, a sensação de ser ridículo. 

    É mais importante aprender a aceitar o pensamento negativo do que eliminá-lo. 

    Sugerimos a observação atenta e audição adequada ao ritmo do relato do cliente. 

    Se o Terapeuta tiver a impressão de ter compreendido imediatamente, talvez esteja preso a um pensamento 
negativo. 

    Por essa razão, enquanto escuta o cliente, é importante evitar julgamentos e 
interpretação efêmera.  

    Parece uma distinção sutil, mas pode ser profunda em seus efeitos sobre o processo da terapêutica na busca da ampliação do autoconhecimento.

(1)  MUSIC, Graham. Conceitos da Psicanálise Afetos e Emoções, Duetto Editorial. São Paulo-SP. 2005.Pg 29.

(2) AMEN Daniel G. Transforme seu Cérebro, Transforme sua Vida. Ed. Mercuryo. São Paulo-SP. 2000. Págs. 69 a 72.

Raimundo Amim Lima Haddad - CRT 38326 - Terapeuta Holístico

amimhaddad@amimhaddad.com

Destaques da Edição