No emprego da Terapia Holística há que dar ao cliente o controle do processo.  Ele deve estar no leme do barco, assumindo corresponsabilidade pelo processo terapêutico.

Por essa, entre outras razões, o cliente não é paciente, não recebe passivamente a terapia, mas é um agente ativo. Mas o ser humano, além de corpo, mente e espírito, é também sua história pessoal – seu passado. Psiquicamente, não há distinção entre o passado e o presente, sendo este mera continuação daquele.  Ainda que isso pareça estranho, podemos entender que nossas escolhas no passado influem de forma direta em nosso presente.

Leia mais...

Destaques da Edição