O Floral De Bach - Rock Rose

Florais de Bach

As incríveis "coincidências" (Teoria Junguiana da Sincronicidade) entre as lendas, os nomes populares e científicos de cada planta e a sua utilidade como Floral torna o aprendizado lúdico e prático. A essência  de Bach, Rock Rose, por exemplo, tem seu significado mais facilmente memorizado se pensarmos na lenda da Medusa.

Este mito, popularizado em livros e filmes, nos traz uma figura feminina poderosa, capaz de transformar os seus oponentes em pedra, com um simples olhar. Psicanaliticamente, a interpretação mais aceita seria de “paralisar-se pelo medo”, perante o vislumbre de seu próprio lado oculto, a parte de nós desconhecida ou ainda inaceitável por nosso consciente. Ou seja, o indivíduo se petrifica perante sua própria imagem, num “espelho”.

Situação assemelhada é aquela que trata o floral de Bach de nome Rock rose (obtido do vegetal Rosa rupestre, Helianthemum nummularium). É a essência ideal para aqueles momentos em que se está “paralisado”, sem ação, com medo de tomar alguma atitude efetiva.

A característica mais chamativa dessa planta é a sua predileção pelas rochas, cujo simbolismo mais evidente é o da imobilidade, no seu aspecto yin. Na sua fase yang, são móveis como as Cianéias (Rochas Azuis) ou Simplégadas (outra famosa passagem da mitologia grego-romana...), que se entrechocavam formando uma passagem intransponível entre o Mediterrâneo e o mar Negro, esmagando os navios que ousassem navegar entre sua massa ameaçadora.

Os Argonautas (tripulantes da embarcação Argos, na jornada de Jasão, em busca do Velo de Ouro...) enviaram uma pomba, que, ao passar, fazendo o rochedo fechar, perdeu penas de sua cauda. Ao abrirem-se as rochas, a embarcação passou rapidamente, danificando apenas a traseira, assim vencendo as Cianéias que ficaram para sempre imóveis.

Rochas e recifes móveis entram na simbologia do aterrorizante, e assim como as Simplégadas, representam o medo do fracasso e da agressão, que, assim como na lenda, podem ser superados pela coragem e aceitação antecipada do risco de ali "deixar penas", tal como dizem os franceses, "laisser dês plumes", ao término de operações perigosas.

Dos simbolismos yin e yang da rocha é que vem a sincronicidade com a utilização do floral Rock rose: para a "paralisia" devido a medos extremos e ao pânico. O medo faz parte do aspecto yin do movimento chinês Água, que tem a força e a coragem como sua contrapartida yang. Do mesmo modo, no Antigo Testamento, a rocha também é símbolo da força de Jeová e da solidez da sua Aliança.

Há, ainda, um caso interessante dos dois célebres rochedos ligados por uma corda na baía de Ise, que são como um casal de o­nde surge a vida, pois é do meio das duas rochas que surge o sol nascente. Isso corresponde à cor da flor da Rosa rupestre, flor de ouro, que para os chineses representa o resultado de uma alquimia interior, o elixir da vida. Seus sabores doce e picante quentes possuem atuação nos distúrbios Água-yin (tontura, imobilidade, inconsciência, medo); Metal-yin (febre, imobilidade dos membros superiores, prostração) e Fogo-yin (tontura, imobilidade, tristeza).

Enfim, o floral Rock Rose nos ensina que “vale a pena” e nos auxilia nas situações onde precisamos vencer a imobilidade e enfrentar nossos medos.


Henrique Vieira Filho - Terapeuta Holístico - CRT 21001Henrique Vieira Filho - Terapeuta Holístico - CRT 21001, é autor de diversos livros da profissão, ministra aulas na CEATH - Comunidade de Estudos Avançados em Terapia Holística.  contato@sinte.com.br (11) 3171-1913

Este artigo baseou-se no livro:

Florais de Bach Uma Visão Mitológica, Etimológica e ArquetípicaFlorais de Bach - Uma Visão Mitológia, Etimológica e Arquetípica
Autor: Henrique Vieira Filho
Editora Pensamento
Que pode ser adquirido nas melhores livrarias, além de, via postal, em www.livroteca.com.br

Destaques da Edição